Como Achar os Pontos Cardeais

Por Fernando Vieira ()

Costumamos ouvir que o Sol nasce a Leste e se põe a Oeste. Mas isso não está sempre rigorosamente correto. Na verdade, não precisamos ser observadores muito atentos para notarmos que em certas épocas do ano o Sol de manhã, ou à tarde, ilumina diretamente um cômodo qualquer de nossa residência e, em outra época, não. Você talvez se surpreenda com o fato de que em algumas latitudes e em determinadas épocas do ano, o Sol nasça no Norte ou no Sul!

O Sol para um determinado lugar nasce em pontos diferentes do horizonte ao longo do ano. Num movimento que lembra o de um pêndulo, ele se afasta do Leste ora para o Norte, ora para o Sul, levando um ano para completar uma amplitude. O ângulo dessa amplitude depende da latitude do observador; no Equador é de 46 graus, e nos círculos polares é de 180 graus. Esse afastamento máximo marca os solstícios (verão ou inverno). O Sol só nasce exatamente no Leste e se põe a Oeste em dois dias do ano (quando se inicia a primavera ou o outono).
A observação do nascer e do ocaso do Sol não é, portanto, muito eficiente para a orientação.

Podemos achar os pontos cardeais analisando a sombra produzida pelo Sol em uma haste fincada verticalmente no chão. Escolha um local ao ar livre onde incida a luz solar durante boa parte do dia. Faça um círculo tendo como centro a base da haste e com o diâmetro igual à metade da altura da mesma. Marque os pontos em que a ponta da haste projete sombra no círculo (uma das marcas será feita na parte da manhã e outra na parte da tarde). A reta que une essas duas marcas indica a linha Leste-Oeste. Com uma linha perpendicular a esta teremos a linha Norte-Sul.


 
Um outro método que pode ser conduzido usando-se o Sol é utilizarmos um relógio
(de ponteiros). Esta técnica, embora menos precisa, é bastante prática. Posicione o relógio sobre uma superfície plana de modo que a face fique voltada para cima. Coloque, agora, um palito disposto verticalmente sobre o eixo dos ponteiros; gire o relógio com o palito de modo que a sombra deste se projete sobre o ponteiro das horas. O Sul será indicado pela bissetriz entre o "12" e o ponteiro das horas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

À noite podemos recorrer às estrelas. No Hemisfério Sul, o grupo mais utilizado para orientação é o Cruzeiro do Sul, pois com o prolongamento do braço maior quatro vezes e meia atingiremos o Pólo Sul Celeste. Basta então descermos uma vertical até o horizonte para acharmos o ponto cardeal sul.


O uso da bússola é bastante conhecido, mas é necessário levar em conta a declinação magnética local, porque a agulha aponta para o norte magnético, cuja direção não é exatamente a mesma do ponto cardeal norte. Para o Rio de Janeiro, atualmente (1999) a declinação é de - 21° 15'. 

1 Comentário

  • Luiza

    Aline Costa disse:olha amei esse site!muito bom para quem quer o melhor na sua aula,gostaria que esse site fosse pucdibalo no orkut por favorobrigada

    Luiza Sábado, 11 Agosto 2012 02:38 Link do comentário

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Apoio Cultural 

 logo-patrocinio 01

 

Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro

Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100 - Gávea

Rio de Janeiro, RJ 22451-070

Telefone : +55 21 2274-0046

Segunda a Sexta: 9h às 17h | Sábado, domingo e feriados: 14h30 às 17h

prefeitura-do-rio

For Bet365 Click here B.BetRoll UK Bookies
WIll Hill BookiesW.BetRoll here...

Log In or Sign Up

Esqueceu sua senha? / Esqueceu seu usuário?